quinta-feira, 4 de julho de 2013

The Future Capítulo 4 - A Verdade


{...}
** : Lola meu amor acorde 
Ai como era bom poder acordar escutando a voz da minha avó acompanhada do cheiro dos ovos com bacon que ela faz sempre quando vou pra lá , fui abrindo os olhos lentamente até ver seu sorriso amarelado e seus cabelos grisalhos . 
vó : Vamos mocinha o café esta na mesa 
Eu : estou indo vó -disse esfregando os olhos-
Hoje era domingo , meu coração  pressentia oque ia acontecer quando voltasse pra casa , meu corpo também já respondia por si mesmo o medo já me deixava aflita a cada minuto  que se passava . Essa semana foi bom para eu pensar , refletir e resolver oque eu faria a partir de hoje , esses dias com a minha avó me fizeram abrir a mente para tirar as conclusões certas e fazer as coisas certas para o meu próprio bem . Não importa se é a felicidade da minha mãe que esta em jogo , estou cuidando do futuro da minha família e salvando a  minha própria vida .
Tomei um banho para despertar e coloquei uma roupa leve , quando desci meu avô e minha avó já estavam na mesa .
Eu : Bom dia -dei um beijo neles dois-
Avô : bom dia minha querida 
Avó : Fiz bacon com ovos só pra você 
Eu : Ai vó e esse é mais um motivo pra eu te amar tanto -sorri- 
Avó : por falar nisso -deu uma garfada no bolo que estava no seu prato- sua mãe ligou 
Eu : e oque ela disse ?
Avó : vai estar aqui antes do almoço pra te buscar
Eu : hum ... ok -abaixei a cabeça-
Avó :  oque foi querida ?
Eu : na hora certa você vai saber vó .. na hora certa 
Depois de acabar de comer , subi para o meu quarto e comecei a juntar minhas coisas e colocar na mochila , quando estava tirando minhas roupas do armário uma foto caiu , era do meu pai e ao lado estava minha mãe .. nossa .. como eles eram felizes naquela época, e tudo parecia tão fácil , coloquei a foto dentro da minha mala enrolada em uma blusa e fechei minha mala . 
Minha mãe tinha chegado e um alivio tomou conta de mim quando vi que ele não tinha vindo com ela , minha avó perguntou por ele e ficou meio ''triste'' ao saber que ele não tinha vindo , mal ela sabia o quanto aquele homem poderia ser perigoso para nossa família . Mamãe almoçou conosco e depois tivemos que nos despedir pois amanhã tinha escola e por falar em escola a musica realmente tinha ficado mais do que perfeita . 
No caminho pra casa eu fiquei olhando para minha mãe , a expressão dela estava ótima , ela era outra pessoa .. ela estava feliz , completamente diferente .  Acho que não deveria contar , não .. eu tenho que .. contar 
Eu : Mãe ?
MÃe : sim filha ?
Eu : e-eu preciso te falar uma coisa 
MÃE : Pode falar
Eu : eu nnão sei como dizer isso mas ... o Mark 
Mãe : sim .. ?
Eu : ele .. ele me bate mãe , ele abusa de mim
Minha mãe parou o carro numa brutalidade que quase saia do carro janela a fora 
Mãe : como é ?
Eu : olha mãe eu sei que parece maluquice ou ciuminho mas é verdade .. eu já não aguento mais 
Mãe : ...
E aquelas foram as ultimas palavras ditas naquele carro , 300 km , a viagem inteira um silencio enorme , nem eu nem minha mãe tomaram atitude para quebrar aquele silencio 
Chegamos em casa e o carro dele estava estacionado mas só a luz do quarto estava acessa , fui a primeira a subir e quando passei pelo quarto da minha mãe ele estava atordoado , ele estava mexendo no cofre onde ficavam as joias da minha mãe mas antes que dissesse qualquer coisa ele já foi indo atras da minha mãe .
Entrei no quarto e me joguei na cama , fiquei pensando no que sera que se passa na cabeça da minha mãe agora , será que ela acredita em mim a ponto de largar o ''amor da sua vida'' ?
 até que alguém bate na porta , levantei rapidamente com medo de ser ele mas era só a minha mãe .
Mãe : não vai jantar ? -disse seria-
Eu : Não obrigada .. mãe ?
Mãe : sim ?
Eu : sera que posso falar com você ?
Mãe : claro -fechou a porta e se sentou ao meu lado-
Eu : Mãe .. quando eu estava subindo para o quarto eu vi o Mark mexendo nas suas joias 
Mãe : chega lola -ela gritou - já chega com essas suas historinhas -ela saiu do quarto batendo a porta com força- 
Tranquei a porta e comecei a pensar será que ela acreditou em mim ? será que ele vai fazer algo com ela ? . Isso eu só poderia saber amanhã , mas as vezes eu queria que o amanhã jamais chegasse ... sinto que coisas ruins estão para acontecer .
Mãe P.O.V - ON
Agora esta eu e Mark deitados na cama assistindo televisão enquanto algo fica martelando minha cabeça ... será ? será que é verdade ? .. só tinha um único jeito de saber 
Eu : Mark .. querido ?
Mark : sim amor ?
Eu : hoje .. a lola me falou uma coisa
Mark : que coisa ? -ele se ajeitou na cama-
Eu : ela disse que você .. assediou ela  .. é verdade Mark ?
Mark : Claro que não meu amor , nunca faria isso -ele falou serio-
Eu : Então por que ela inventaria isso ? eu conheço a minha filha e ela não faria uma coisa dessas por nada 
Mark : olha .. eu não queria falar isso com você mas .. sua filha precisa de tratamento
Eu : Como assim .. tratamento ?
Mark : ela anda inventando coisas e falando coisas sem sentido , e isso que ela te falou é mais uma prova de que ela precisa de ajuda urgentemente . Ela tentou me agredir Julian .
Eu : Não ! minha filha nunca faria isso
Mark : Julian é a verdade ! eu nunca mentiria pra você meu amor -ele colocou uma mecha dos meus cabelos atras da orelha-
Eu : ... e oque eu posso fazer ?
Mark : tem uma clinica ótima e é bem perto daqui 
Eu : Clinica ? -disse assustada- eu não posso fazer isso com ela !
Mark : Você quer ver sua filha melhor ou não ?
Mark tinha ligado para a clinica e a ambulância passaria aqui para pega-la logo depois que ela chegasse da escola sorte que eu ainda vou estar no trabalho , não aguentaria ver a minha filha sendo levada para uma clinica , mas pelo que Mark me disse ela realmente precisava de ajuda .
Mãe P.O.V -OFF
{...}
PI .. PI .. PI 
Eu : aaaaah -dei um grito- desde quando existe esse despertador ?!?
Joguei ele pela janela e fui me arrumar , peguei a letra da musica e fui correndo para a escola a pé  nem tomei café . 
Cheguei no pátio da frente e fiquei esperando alguma das meninas chegarem mas fui surpreendida por zac que me agarrou por trás 
Eu : Eii -nós rimos-
Zac : Você nem falou comigo direito ontem -fingiu estar chateado-
Eu : -ri e passei a mão no seu cabelo-



Zac : Lol ta acontecendo alguma coisa ? -ele me olhou preocupado-
Eu : Não , claro que não -sorri falso-
Zac : Pare de mentir lola , deixa eu te ajudar -ele segurou minha mão-
Eu : Ai zac eu já disse , não tem nada ! -falei tentando soar convincente- mas e você ? como foi o encontro ?
Zac : bom , eu acho ... -e sorriu-

*o sinal toca*

Eu : Tenho que ir -falei-
Zac : Ok -beija minha testa- até mais Lol
Eu : Até -sorri-
As aulas passaram mais rápido quanto pensei , a aula de musica foi passada para o ultimo horário o que foi bom para ensaiar mais um pouco , mas já estávamos todos no auditório todas as turmar totalmente concentradas no palco .
** : Lola e Marie -chamou a professora no microfone-
Quando escutei meu nome parecia que tinha borboletas no meu estomago , Marie me puxou e ela explicou todo o esquema de que apenas eu iria cantar mas ela contribuiu com a banda , as meninas do coral etc .

Foi como uma onda de sentimentos estivesse me invadindo mas de um jeito tão bom que eu esqueci completamente tudo mark , minha mãe .. o mundo . Todos levantaram e pareciam gostar da musica .
Quando acabei houve uma onda de aplausos incríveis aquilo realmente me fez sentir uma pessoa importante , pela primeira vez pude ver que havia pessoas prestando atenção em mim , e posso dizer que foi ... MARAVILHOSO .
Profes. : Garota voce arrasou ! muito bem !
Eu : Obrigada -sorri-
Marie : Aaaah amiga .. foi tipo .. UAU !
Eu : Eu sei eu to tipo .. -nós rimos-
Todos ficaram me elogiando , e dizendo o quanto eu cantava bem , até o menino que eu gostava ano passado falou comigo ! foi realmente perfeito .

Marie : Vou ser sua empresaria garota !
Eu : Ah para -nós rimos-
*** : AAAAAAAH Amiga você arrasou garota !
Eu : Brigada rachel e carol -nos abraco -

{...}
Estava indo pra casa andando mesmo , e quando chego em casa vejo uma ambulância , sai correndo e entrei com tudo em casa .
Eu : aconteceu alguma coisa ? 
Mark : Ai .. é ela 
Eu : ela oque ?
Os caras de branco que com certeza deveriam ser os enfermeiros começaram a segurar o meu braco e eu me rebatia para tentar me soltar 
Eu : Me solta !! .. cade minha mãe ?
Mark : isso é pra você aprender a ficar de boca calada mocinha
Depois eu não ouvi nem vi mais nada , talvez um dos enfermeiros tenham aplicado algo em mim por que eu apaguei literalmente .  Quando acordei estava numa sala e minha mãe estava lá sentada 
Eu : MÃE !
Mãe : filha , acordou !
Eu : mãe onde eu to ? eu quero ir pra casa 
Mãe : aqui é uma clinica de reabilitação meu amor
Eu : clinica ? -eu já chorava- mãe .. eu não estou maluca 
Mãe : eu sei meu amor eu sei , mas isso vai ser bom pra você relaxar , pra você melhorar
Eu : Melhorar oque mãe ? eu estou bem e você sabe disso
Mãe : Eu prometo que você vai ficar aqui por pouco tempo ok ? no máximo duas semanas ..
Eu : -abaixa a cabeça- foi ele não foi ? 
Mãe : ele oque ?
Eu : que mandou você fazer isso comigo
Mãe : filha ..
Eu : não .. já entendi .. pode ir agora , a sua filha ''maluca'' vai ficar bem
Eu sabia que tinha sido ele , sabia que ela não tinha acreditado em mim . Me mandar para uma clinica foi a pior coisa que minha mãe poderia ter feito como ela pode ser tão sem coração ? como ela pode acreditar em um cara que não esta junto nem um ano com ela ? ...



 o melhor é que aqui é um bom lugar pra ficar sozinha , não é como aqueles manicômios que agente vê nos filmes onde os quartos são todos brancos e acolchoados até o teto . Na verdade era um quartinho com janela , televisão essas coisas .

Mas de uma coisa eu sabia
Agora .. literalmente .. eu estava sozinha .


Continua ...

Obrigada pelos comentários meninas

Próximo capítulo com 2 comentários ! 

2 comentários: